• Multicanalize

A atuação das Fintechs no E-commerce

Atualizado: Nov 12

Por Redação Multicanalize


A Via Varejo, dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio, anunciou no começo de fevereiro que exerceu a opção de compra de 80% das ações da fintech norte-americana banQi, banco digital criado em 2019 em parceria com a Airfox, subsidiária brasileira da CarrierEQ Inc. Segundo a Via Varejo, a operação do banQi une uma fintech de soluções de inovação digital em crédito, meios de pagamento e serviços digitais.

A conta digital da banQI inclui serviços e produtos financeiros que podem substituir a necessidade de uma conta bancária, como, por exemplo, transferências, pagamentos de contas e boletos, depósitos, dentre muitas outras funções oferecidas também por bancos tradicionais. A mais interessante entre elas, neste contexto, é o carnê das Casas Bahia, que ganhou sua versão digital no aplicativo. Além disso, é possível também depositar dinheiro através das lojas Casas Bahia, que disponibiliza o dinheiro na conta imediatamente. Desta forma, os clientes podem criar um vínculo com a marca, utilizando seus serviços nos mais diversos tipos de canal.

Fintech é denominação daqueles que aplicam a tecnologia aos serviços e produtos financeiros e buscam a inovação deste mercado através dessa estratégia. Além de criarem um espaço no mercado financeiro, os players deste nicho de atuação buscam trazer os conceitos de boa experiência, agilidade e conectividade – utilizados no mercado virtual – ao mundo das finanças.

Mas qual a vantagem de vincular uma fintech a um comércio?

A maior delas é pelo que representam as fintechs no Brasil. Elas foram criadas para trazer diferenciação em meio aos bancos e instituições financeiras tradicionais, trazendo ao público consumidor mais eficiência e inovação nos processos, o que gera um novo ambiente para vendas e o aumento do nível de satisfação da clientela, além da diminuição dos custos dos empreendedores.

Com o crescimento do e-commerce e evolução dos meios de pagamento, é necessário que os comércios se mantenham atualizados e a par de inovações para reter a maior quantidade de clientes possível, quando se sabe que estes estão cada vez mais exigentes.

A importância da inovação

A cada dia, meios digitais ganham maior espaço sobre transações realizadas com os meios de pagamento legados, como moedas de metal, notas de papel e cartões de plástico, e cada meio conectado se converte em um novo ponto de pagamento disponível, uma nova plataforma de comércio em potencial, não mais limitando-se aos canais tradicionais.

E assim como o e-commerce surgiu para oferecer meios convenientes para o cliente realizar suas compras, as fintechs levaram esse aspecto a outro nível, não apenas incluindo no marketplace o público desbancarizado, mas tornando a experiência de compra mais desburocratizada e ágil. Apesar dos desafios dos e-commerces, como a tributação e logística, nada impede que cada comércio busque novidades incessantemente para aprimorar a experiência do usuário.

Além das compras online

As fintechs podem também ser uma ótima opção para investimento ou obtenção de empréstimos para o negócio. Diversos empreendedores brasileiros que desejam ter acesso a um empréstimo sabem que este processo pode ser muito burocrático ou mesmo custoso. As altas taxas de juros associadas às dificuldades do processo podem impedir que a empresa consiga o investimento que necessita para crescer mais.

Com isso, algumas fintechs buscam conectar os investidores aos empresários que precisam de investimento, facilitando a transação e injetando uma dose positiva de dinamismo ao mercado nacional.

Então, quando se trata de vantagens, apesar de grande parte do público encarar as fintechs como empresas novas e, portanto, não confiáveis, elas têm muito a ensinar aos modelos de negócio tradicionais, tanto no quesito de inovação e foco no cliente quanto em formas de utilizar de forma inteligente e eficiente cada recurso disponível.

Fontes: Exame e E-commerce Brasil

Posts recentes

Ver tudo